"Sou a mágoa na ferida aberta. Sou overdose sentimental; o exagero, o esbanjar, o transbordar. Sou a obra perfeita daquilo que não deu realmente certo. Sou o cansaço, a fadiga, sou a charada impossível. Sou a incógnita de uma equação sem resultado. "
1 month ago . 179,687 notes . reblog
1 month ago . 71,971 notes . reblog
1 month ago . 11,616 notes . reblog
Hoje à noite não sentirei sono,
só tristeza,
solidão,
dor e abandono.
Mac Muller   (via esquecidda)
1 month ago . 1,381 notes . reblog
1 month ago . 17,121 notes . reblog
1 month ago . 40 notes . reblog
1 month ago . 304 notes . reblog
1 month ago . 13,382 notes . reblog
1 month ago . 15,104 notes . reblog
1 month ago . 3,855 notes . reblog
1 month ago . 4,009 notes . reblog
1 month ago . 640 notes . reblog

versografei:

O homem nasce puro, a sociedade é que o corrompe. Jean-Jacques Rousseal.

2 months ago . 3 notes . reblog
Sei lá” e “Não sei”. Acho que este tem sido eu, no último mês. A confusão personificada. Na minha grande chance de falar sobre o assunto, tudo que tenho é um reticente “Sei lá” e um aéreo “Não sei”.
Gabito Nunes.   (via versografei)
2 months ago . 29,939 notes . reblog
Não existem segundas chances, porque nada volta a ser como era antes. Depois que algo é quebrado sempre vão existir marcas que vão provar que algo esteve errado. Não existem segundas chances quando um coração é magoado. Não existem outras oportunidades para algo que se deixou passar.
Caio Fernando Abreu.  (via versografei)
2 months ago . 14,313 notes . reblog
REVEJO ©